PÁGINA INICIALBLOGA InStage estreia-se em Coliseu esgotado

A InStage estreia-se no Coliseu, com Djodje em evento esgotado

O músico Djodje e a Broda Music encantaram um Coliseu dos Recreios de Lisboa repleto, que, em uníssono, acompanhou da popa à proa o seu ídolo cabo-verdiano nesta noite mágica de 11 de Março de 2017.

Seguindo o exemplo de Djodje e um público visivelmente entusiasmado, a InStage, Efeitos de Palco, não destoou e deu o seu contributo no seu palco de sonho, espalhando emoções e cores em todos os corações.

 

Djodje apareceu no palco desta mítica sala lisboeta acompanhado por uma magnifica trupe de bailarinos, com os temas Vai Embora, Close Your Eyes, e, no sucesso Namora Comigo, eis que aparece a InStage com os jactos de CO2 a relembrar a todos que a noite que ali se estava a viver era única.


 

Seguidamente, avançámos com uma saraivada de confetti dourado brilhante para saudar o enorme sucesso Louca. E ao interpretar Poderosa e Txukinha, Djodje fez desaparecer qualquer dúvida quanto à união infindável que criou com o seu público, que não só acompanhava todas as letras do seu reportório, como vibrava a cada acorde da magnifica banda que o cantor cabo-verdiano e a Broda Music tiveram o mérito de, um dia, reunir. A vibração da festa já seguia para altitudes desconhecidas, e os presentes, técnicos de apoio e músicos incluídos, felizes da vida, nem se davam conta do tempo a passar. 

 Cabo Verde vestia-se de gala e, com a maior das morabezas, celebrou o sentimento crioulo na capital portuguesa, como disso fez prova Elji Beatzkilla, que, recebido com o brilho do confetti prateado, partilhou palco com Djodje e como que a abriu caminho para uns dos momentos altos da noite. 

Os Ferro Gaita trouxeram o incrível tema Um Segundo, que partilham com Djodje, e balões gigantes apareceram alegremente a saltitar entre as mãos de um público rendido ao espetáculo de efeitos especiais que estava feliz por assistir.

 

E com um dos seus temas mais recentes, Beijam, Djodje levou a fiel audiência para uma atmosfera mística. O céu parecia ter descido ao palco do Coliseu dos Recreios com o artista cabo-verdiano a cantar sobre as nuvens, e foi também neste momento que a InStage mais contribuiu nesta noite memorável, preenchendo os recantos do cenário com o seu fumo rasteiro, mais conhecido pelo gelo seco

 

Djodje continuava a receber os seus convidados e, desta vez, cabia a Ricky Boy and Dynamo acrescentar à festa o êxito Princesa. E após passagem inevitável por Undi ki Bu Sta, Djodje levou mais uma vez a sala ao rubro com um dos temas mais fortes do seu longo reportório – 12 anos de carreira, apesar dos seus ainda 28 anos de idade: La Ki Nos é Bom, primando inclusivamente pela surpresa ao interpretar este tema aos comandos de uma bateria, instalada e retirada de cena com a mestria habitual da equipe de backstage liderada por Miguel Vicente, afamado no meio como o melhor stage manager português. 

Loony Johnson não podia falta à celebração do seu amigo Djodje. Mika Mendes seguiu-lhe o exemplo. E, por entre uma salva de serpentinas a preencher o Coliseu dos Recreios de Lisboa, eis que surge o convidado mais esperado da noite: Nelson Freitas, que teve o mérito de elevar a vibração na sala para níveis épicos.

Já de coração aquecido, mas de nó a formar-se na garganta pelo pressentimento do final daquela noite mágica a aproximar-se, o público encheu mais uma vez os pulmões de ar para receber e acompanhar Uma chance e Não Vai, e, visivelmente comovido, abandonou o seu palco de sonho sob uma estrondosa ovação e um manto de confetti mais brilhante do que o brilho do diamante dos diamantes. 

No entanto, era óbvio que Djodje não podia deixar de retribuir todo aquele carinho, e reapareceu, para enorme júbilo dos seus fãs com Volta e, finalmente, ainda desafiou os seus convidados a regressar a palco e repetir o seu mais recente êxito: La Ki Nos é Bom, e pode-se dizer que a majestosa explosão de confetti cintilantes e luminosos que a InStage espalhou pelo Coliseu dos Recreios quase fazia a casa vir a abaixo. 

Uma noite decerto inesquecível e o verdadeiro conto de fadas na carreira de Djodje, o que foi bastante notório no ambiente gerado em bastidores após o espetáculo, com as equipas técnicas envolvidas e os intervenientes no concerto a saudarem-se efusivamente, o que tem muito valor se soubermos que, em mais de 50 técnicos envolvidos dois variados quadrantes da área, não havia quem fosse inexperiente a operar. 

Entre os mais agraciados no ambiente dos bastidores, para além de naturalmente Djodje e a sua magnifica banda, foi quem idealizou esta noite mágica: o Rui Simões e a Broda Music, representantes do artista e promotores do evento; o Miguel Vicente, o general das tropas, que, como habitualmente, se certificou que tudo decorria conforme o planeado; o Gonçalo Oliveira, o ilusionista da iluminação profissional em Portugal, que fez um trabalho de cenário digno das melhores produções mundiais, confirmando, diga-se, a reputação da Aldeia da Luz nos palcos portugueses, a Pixel Light pelo magnifico trabalho realizado com os ledwall para vídeo, a Rádio Televisão Portuguesa, RTP, por não deixar passar este acontecimento lusófono, e, humildemente,  InStage pode também orgulhar-se de, naquela noite, figurar nesta galeria de vencedores. 

A primeira de muitas... 

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade e o uso de cookies Aceitar